Sessão de 19.02.18 – Plenário rejeita abertura de Comissão Processante para cassar mandato de vereador

por Técnico de Comunicação Social publicado 22/02/2018 11h44, última modificação 22/02/2018 11h44

 

A Câmara Municipal de São João da Boa Vista realizou nesta segunda-feira (19.02.18) a primeira sessão ordinária de 2018.

O único documento em pauta era o Ofício 37/18, que solicitava afastamento imediato e abertura de Comissão Processante para cassar o mandato do vereador Claudinei Damalio.

A denúncia, protocolada pelo suplente José Chiconi, sustentava que o vereador supostamente haveria quebrado o decoro parlamentar ao telefonar da Câmara para Chiconi. Claudinei teria tentado calá-lo em relação a declarações feitas por Chiconi no Facebook.

No entanto, de forma unânime, o Plenário não acolheu a denúncia e rejeitou a abertura de Comissão Processante. Não votaram apenas Claudinei e o presidente.

Durante a sessão foi colocado na pauta e aprovado, em caráter de urgência especial, o Projeto de Lei do Executivo 03/18, que trata do rateio de honorários de procuradores de cargo efetivo.


Tribuna Livre

O primeiro a utilizar a Tribuna Livre foi José Chiconi, que detalhou sua denúncia contra o vereador Claudinei Damalio – tese posteriormente rejeitada.

Em seguida, a munícipe Luciene Rodrigues Matielo Gomes criticou a lei municipal de construção de muros e calçadas, cobrando fiscalização em toda a cidade e solicitando atuação também dos parlamentares.


Debates

Na tribuna, o vereador Vick explicou os motivos que o levaram a questionar na Justiça a proposta de instalação de um curso de Medicina da Unifae em Indaiatuba. Vick afirmou que caberá ao Judiciário decidir.

Dr. Chaves discursou em defesa do resgate da dignidade da Câmara Municipal, afirmando que os vereadores trabalham não em benefício próprio, mas sim da coletividade sanjoanense, e pediu que todos continuem se respeitando, além de destacar que a Câmara local é uma das mais econômicas de todo o Estado. Em aparte, Vick ressaltou que conhece inúmeras Câmaras paulistas e que a de São João se destaca pela honestidade e pela seriedade, lembrando que o parlamento sanjoanense devolveu à Prefeitura no final do ano R$ 410 mil que poderiam ter sido utilizados na Câmara.

O presidente do Legislativo, Gérson Araújo, fez coro e ressaltou que os vereadores foram eleitos pelo povo e cada um tem seu espaço. Gérson enalteceu o pronunciamento de Chaves, ressaltando o propósito de trabalhar em harmonia e em conjunto pelo bem da cidade.

 

Setor de Comunicação Social

Câmara Municipal

registrado em: ,